novembro 24, 2016

Sem segurança, bairro São Jorge pede socorro aos Vereadores

Posted in Uncategorized às 12:20 am por redestyllus


Três meses depois de ter se reunido com a Câmara Municipal e a Brigada Militar em busca de mais segurança pública, a Associação de Moradores da São Jorge voltou a pedir ajuda para conter a criminalidade e a violência.

Uma comitiva do bairro esteve na sessão plenária de Segunda-feira, 21 de novembro, para reivindicar reforço no policiamento e outras ações capazes de retomar a paz.

Com cartazes nas mãos, eles novamente pediram apoio aos Vereadores, já que o problema se agrava e não há uma resposta efetiva do poder público.

O músico Júlio Cavalheiro, 47 anos, 15 deles como morador da São Jorge, a situação nunca havia atingido níveis tão preocupantes. Segundo ele, as pessoas evitam sair a pé à noite em função do medo de serem assaltadas.

Roubos a mão armada contra residências, estabelecimentos comerciais e até pedestres vêm se tornando comuns, assim como furtos e arrombamentos. Quanto ao patrulhamento da Brigada Militar, ele relata que foi intensificado após a reunião, em agosto, na associação de moradores, com os Vereadores e o comando local da corporação, mas depois “deu uma acalmada”, o que levou a comunidade a voltar a pedir reforço.

Segundo Cavalheiro, os moradores com condições financeiras, principalmente donos de estabelecimentos comerciais, têm recorrido à contratação de segurança privada para as suas ruas.

“O que vai acontecer? Esse pessoal com cobertura de guarda particular acaba, com isso, levando os ladrões a se atirarem para o lado onde não tem essa proteção, onde as pessoas não têm condições de pagar. A situação está cada vez pior”, lamenta.

O presidente do Legislativo, Vereador Gerson Roza(PMDB), concorda que a situação extrapolou os limites do aceitável e que o poder público e a sociedade precisam se unir para debater ideias e dividir responsabilidades mediante um plano municipal de segurança e pacificação.

“No meu condomínio, que possui guarda, dias atrás duas pessoas foram assassinadas em plena luz do dia. É importante essa mobilização das pessoas, mas também é importante que mais pessoas se engajem. Quanto mais omissão, pior para todos”, enfatizou.

Como medida imediata, Gerson e os colegas decidiram realizar uma reunião da comunidade com o Poder Executivo, o Consepro, o Conselho Tutelar, a Polícia Civil, a Brigada Militar, o Judiciário local e a Promotoria de Justiça de Portão, entre outras instituições, a fim de discutir ideias, compartilhar responsabilidades e traçar um plano de ação.

“O evento será no dia 1° de dezembro, às 9:00 hs, na Câmara de Vereadores, sendo aberto a toda a comunidade”, salientou o presidente. (Redação: Assessoria da Câmara de Vereadores de Portão / Fotos: Marcelo Fiori – Câmara de Portão)

bairro-sao-jorge-pede-segurana%c2%a7a-na-ca%c2%a2mara-2

bairro-sao-jorge-pede-segurana%c2%a7a-na-ca%c2%a2mara

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: